segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Como vai a vida de casada?

Essa é a pergunta que eu mais escuto desde outubro, bem, como explicar... uma vez uma amiga falou que casal sem filho é um casal de namorado morando juntos, e é bem próximo mesmo, a vida de casada é simplesmente igual com a vida de namorados e noivos, a diferença é que se dorme junto, se acorda junto, o resto, tudo igual.
Casal recém-casado também discorda, não pensa igual, afinal ninguém é igual a ninguém, graças a Deus; casal recém-casado sai pra se divertir, namora, cozinha, liga para os amigos, conversa no msn, joga futebol, lê livros, vê tv, visita a família, é visitado, casal recém-casado na verdade, é um casal normal, com todas as facilidades e problemáticas que um casal de namorados tem.
A nossa vida de casado é até agitada, acho que não teve 1 fim de semana que não tenhamos recebido alguém em casa, sempre tem visitas, sempre tem comida, sempre tem cerveja.
Uma coisa que acho que deve ser o diferencial de um casal novo é a comida, gente, recém-casado engorda por um motivo básico, quer usar o fogão, as panelas, quer testar receitas, quer ver coisas gostosas na cozinha, até que estamos tendo sucesso no quesito gostosuras, a parte negativa é que estamos tendo sucesso no quesito gordices também, mas é aquela coisa, estamos curtindo o doce da lua de mel, e doce lembra bolo, que lembra chocolate, que lembra como é bom ser feliz, vai ver é isso, ser feliz engorda, então a culpa não é do fato de ser recém-casados, a culpa é da felicidade.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

POEMA

Acho que essa música consegue expressar totalmente os meus sentimentos hoje.


domingo, 1 de janeiro de 2012

NÃO SE MUDA, SE EVOLUI


O mal dos mortais é querer e acreditar que as pessoas mudam, as pessoas não mudam, não ficam melhores ou piores porque queremos assim, as pessoas no máximo evoluem, e alguns evoluem para melhor, outros fazem uma evolução tão maluca que até parece regressão..
Não adianta jogar fichas ou fazer promessas para que alguém se torne aquilo que você tanto queria que fosse, o que se pode fazer é aceitar e se for o caso, ficar ao lado, ou tolerar a pessoa, mesmo sabendo que ela nunca vai ser aquilo que você queria tanto que fosse.
Não se pode querer que alguém mude, não se pode lutar pela mudança do outro, se pode somente parar e perceber qual será a evolução que essa pessoa terá, afinal, é fato, o girino evolui até virar sapo, mas ele nunca, nunca mesmo conseguirá evoluir ao ponto de virar um golfinho.